HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

sábado, 5 de agosto de 2017

HOMEOPATIA: é necessário uma consulta aberta e franca. Um profissional com capacidade de percepção e como tudo na vida, boa vontade e tranqüilidade.




Quando um homeopata dirige a sua consulta para um maior esclarecimento do que está acontecendo e de como ajudar, proporcionando um tratamento mais inteiro, uma das principais perguntas é: DO QUE VOCÊ TEM MEDO?

A identificação do medo ocupa para a Homeopatia Clássica o carro chefe do descortinamento da deficiência. Sua identificação precisa é um divisor de águas para o homeopata e uma barreira a ser transposta pelo paciente.
E o assunto é vasto. Existem dentro da homeopatia, doze partes bem interessantes que norteiam as bases de uma investigação séria por parte do homeopata. No fundo existem bem mais que doze, mas ficaremos com elas, por terem maior aplicabilidade no dia a dia.







Nem sempre desvendar o medo é fácil, por vezes não sabemos que ele existe ou o subjugamos.










Medo
Possibilidade de medicação/personalidade
Da morte
Acônitum, Phosphorus e Agnus castus, Carcinosinum, Platina, Arsenicum, Gelsemium, Calcária, Lac C.
De ser envenenado
Belladonna, Rhus tox, Lachesi, Hyosciamus e Kalí Brom.
De enlouquecer
Arsenicum, Calcária Carb., Cimicifuga, Iodum, Medorrhinum, Alumina, Pulsatilla
De uma forma geral
Digitalis, Aconitum, Calcarea, Stramonium, Scutellaria, Natrum Ph., Psorinum, Sépia, Ignatia, Zinco ph., Grafites.
De tempestades
Phosphorus, Natrum carb., Rhododendron, Sépia, Thuya..
De morrer sozinho
Arsenicum
De multidões
Aurum met. (antropofobia)
De cachorros
Belladonna, China, Tuberculinum.
Da chuva
Calcárea, Elaps e Rhododendron
De parecer ridículo
Arsenicum, Palladium, Natrum Muriaticum e Calcarea Carb.
De objetos pontegudos
Alumina, Nux Vômica, Silícea.
Do espaço
Arnica, Bryonia e Ignatia.


O medo é um sentimento que proporciona um sinal de alerta. Geralmente as pessoas se sentem ameaçadas de forma psicológica ou física. Quando esse sentimento cresce costumamos nomear de pânico ou pavor. Sabemos da descarga de adrenalina devido a reações físicas, do coração que dispara com aceleração cardíaca e dor tremores involuntários. Esse sentimento descontrolado pode fazer com que a pessoa fique ligada na tomada, atenta a tudo que aconteça a seu redor, pode cair em depressão ou pode simplesmente entrar em pânico. 
Antes do medo temos a ansiedade e depois dele temos a fobia (doença). No caso da ansiedade a antecipação dos fatos esclarece as reações, seja por objetos, pessoas, eventos, lugares, situações e etc.



Quando o medo atinge a vida social do indivíduo de forma restritiva ou quando esse limite é demarcado por sofrimento psicológico (depressão/pânico) está mais que ligado o sistema de alerta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário