HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

domingo, 11 de junho de 2017

Barium carbonicum ou Barita carbonica - Personalidade Homeopática



Barita carbônica é um remédio constitucional. Sempre de pequena estatura.

Fisicamente é usada com muito sucesso para as crises da amidalite. O que muda essa visão é quando nos deparamos com essa personalidade.
Sua mente é imatura. De extrema irresolução e insegurança. Estático diante da vida. Vontade nula. Baryta tem medo de gente. Quando criança, sua compreensão é lenta, é difícil, distraído e medroso. 
Não brinca com outras crianças, se isola e só permanece com quem conhece. É frágil fisicamente, custa a andar e a ter reflexos. Custa a pegar o garfo e a ter controle sobre si mesmo. O Ciúme em crianças causa enurese, resfriados constantes, se escondem atrás da mãe e se escondem das visitas. Não podem brincar, não fazem amigos.
Em fase de adolescência, custa a aprender, parece mais velho que os da sua idade, é apático, não grava as coisas e a maioria das pessoas justifica: é uma aleluia, vive no mundo da lua. Se reserva de tudo e por isso mesmo não é estimulado a nada. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Comportamento infantil; não tem vontade própria, dependente nas relações afetivas. Facilmente suprimido em seus sentimentos.
Quando alguém da família percebe e corre atrás de tratamento e de estímulo, essa pessoa pode até reagir bem, se soltar um pouco, mas mesmo assim em território conhecido. Não arriscam, sabem que vão errar tudo.
Nessa fase, quando descobre o corpo, a timidez e a vergonha aumentam.
Na fase adulta, todos tomam conta dele/a. Não se casa e não costuma namorar, é a sempre tia, o tio solteirão que passa o dia vendo TV ou dormindo. Não há um fato a recordar, pois com o avanço da parte doentia da matéria, nada é lembrado. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Bobos.
Com tudo isso, o restante pode ser encaixado, como o medo que aqui chega em segundo lugar. Ele não confia em si mesmo e se perguntar isso a ele, provavelmente terá dificuldade de compreender e explicar. Tem medo de atravessar ruas, de ficar na escola sozinho, de andar em cima de uma ponte e cair, medo do futuro.

O sexo é indiferente a ele e a ela, não há desejo sexual. Tal qual a sua pequenez diante da vida, pois é assim que se sente, seus órgão genitais tendem a não crescer e a não se desenvolver normalmente.

Uma Baryta pega o hábito de guardar tudo, afinal pode faltar e não ter dois daquele, então, ele ou ela não ligam pra roupa, carro, casa e nem conta no banco, mas, tem medo de gastar e ficar sem nada, por isso guardam. Mas tem uma coisa, ele é bastante certinho ao se vestir, tudo combina, não é extravagante, até porque ele sempre acha que estão rindo dele.
A insegurança é tanta que passa de uma fase a outra da vida sem que percebamos isso. Assim sendo, se ele chegar a essa conclusão, mesmo que não tenha razão, será injurioso e grosseiro. Em estados mais avançados poderá chegar à imbecilidade.
Timidez e aversão a desconhecidos são marcantes em todas as fases da sua vida, são atitudes visíveis. Se fica inquieto com alguma coisa, isso o acompanha por muito tempo, não sai da sua cabeça essa ansiedade.

Baryta Carbônica não termina nada daquilo que começa. Sempre estará com frio, não há calor, não há fogo.
A falta de energia vital, o suor fétido nos pés, o sono diurno, que piora após as refeições e a falta de condição de digerir as coisas, nos leva a crer que órgãos como fígado, vesícula e estômago trabalham quase sem energia.

Fisicamente podemos destacar que detestam frutas, especialmente ameixas. Seus cabelos ficam brancos mais rápido, por isso a aparência de velho com menos idade. Já mais velho, o cabelo fica ralo nas mulheres e a calvície alcança os homens.
Costuma olhar fisicamente para algum lugar com a boca aberta, seu pensamento voa.

O que fazer? 

Harmonizar. Não mudar a personalidade. Dar a cada indivíduo a capacidade de melhorar o que tem, de aumentar seu padrão de visão. Uma baryta não vai se casar, mas não tem que ser a empregada da casa, a tia solteirona, a eterna companheira dos mais velhos, pode aprender a dominar seus medos mais pequenos, fazer alguns trabalhos que tragam felicidade e alegria. Podem aprender a cuidar de si mesmos e a conhecer outras pessoas. Pode ter estimulado sua energia vital e com isso o esporte é sempre uma saída e tanto, esportes coletivos fazem a diferença nessa hora.
São pessoas muito especiais, que muitas vezes não apresentam nenhuma doença de ordem genética e por isso são afastadas de tratamentos específicos, são crianças que precisam de atenção especial na escola, que podem e devem exercer sua capacidade de raciocínio, mas que dependem dos seus familiares para que isso aconteça. E nem pensem em achar que não possuem um sentimento diminuto em relação a si mesmos, não são de falar, mas sentem sim e com força total.

Fonte: Personalidades homeopáticas em http://homeopatiaparamulheres.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário