HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

segunda-feira, 16 de março de 2015

Berberis vulgaris - sistema genito urinário e sua personalidade



Considerada a medicação mais importante na cólica renal para muitos dos grandes homeopatas. 

1. PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA DE BERBERIS:
Berberis é daquelas personalidades que possuem o medo específico: medo e aversão a escuridão. Não é um medo em fases como Aurum, é específico porque apresenta figuras de animais e monstros. Um Berberis usará a palavra aterrorizante para descrevê-los. E assim o é. Portanto ansiedade com medo e pânico fazem parte da sua personalidadeApatia e indiferença, entretanto calmo. Existe um choro melancólico, não que viver, está cansado da vida e não quer falar sobre isso. 


Algo importante é quando questionado sobre sua própria vida, não se lembra bem, não consegue juntar as fases de sua própria vida. Sua memória não ajuda, não quer falar, apático, intelectualmente fraco.

Como tudo se vê aumentado, a cabeça como que aumentada de volume é simplesmente normal. Esse volume se reflete na sensação própria de que está inchado, como se estivesse aumentando ele todo de tamanho. 
Dor, um capítulo também a parte dessa personalidade, o que podemos imaginar a falta de fé que leva pra vida, tudo dói e dói muito. Dores irradiantes. Dores renais dilacerantes prolongando-se pelos ureteres até a bexiga e uretra, cordões e coxas. Os Berberis Vulgaris irradiam dores. Cólicas nefríticas ou cálculos biliares. Cólicas hepáticas. Todas as suas dores pioram por ficar em pé ou andar ou qualquer outro exercício repetitivo. E é na dor que Berberis se expressa de todas as formas: ardor, queimação, lancinante, em empurrões, lacrimejamento e pinçantes, e mudando constantemente o local, com a radiação em todas as direções e em qualquer distância, mesmo longe do local de origem, aqui lembre-se de manter Lycopodium sempre como um complementar de destaque. 

Normalmente, a parte traseira especialmente a região lombar – rim – medo – escuro – apático – choro melancólico. 

Para Clarke: cólica renal, geralmente por pedras, com as dores de todos os tipos (de corte, desgarrantes, contraindo-se, apunhalando, palpitante, ardor), com a grande característica que se irradiam em todas as direções e em todos os lugares, especialmente descendo pelo ureter, bexiga, uretra, coxas, panturrilhas, barriga, etc, acompanhados por entorpecimento e rigidez na região lombar inteiro. As dores são piores em estado de choque, movimento, pressão, sentado, deitado, de cócoras, e em melhor situação. 


Dores piores em estado de choque – medo, pavor, aterrorizante. O Dr. Hughes costumava recomendar sua utilização de acordo com as palavras de clarke e acrescentava a dor nos quadris que acompanhavam pessoas estruturas gotosas, reumáticas e que com frequência apresentavam quadro compatível a cálculos renais. Observa-se a urina amarela e abundante. Turva com depósito esbranquiçado ou avermelhado. 

Assim na seqüência emocional e física do seu desdobramento, fica claro a sua principal trajetória:
1. Retenção uricêmica e suas diversas aplicações (gota e litíase) – medo,

2. Depósitos de urato nas articulações, principalmente nos dedos e acessórios para cálculos de urato. – o grande inchaço mental,

3. Reumatismo deformante, as articulações ranger na artrite, gota e gotosa suas deformações, doenças artríticas, como asma e erupções alérgicas, palpitações noite de gota – a noite e as deformidades aterrorizantes. 

4. As pedras nos rins (pedras), melhorando a diurese e a eliminação de uratos (urina fede depósitos abundantes, uricémicas diarréia) – a apatia, não se movimenta, estagna.

5. Gonorréia mal curada. Artrite, asma, reumatismo e distúrbios urinários. Essas são relações que não podemos nos desviar quando analisamos essa personalidade, principalmente para diferenciarmos de Lycopodium e Sulphur, que além de complementares são bem parecidos em algumas interligações. 

Fonte: Homeopatas dos Pés Descalços





Nenhum comentário:

Postar um comentário