HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

terça-feira, 17 de junho de 2014

O Homeopata e a cura de si mesmo


O Homeopata deve levar uma vida equilibrada aplicando em si mesmo os princípios da manutenção da boa saúde e o uso das homeopatias necessárias para o equilíbrio da força vital. As emoções do profissional da Homeopatia pode distorcer a percepção da realidade do cliente-paciente e pode induzir elementos perturbadores na relação entre ambos.
Alguns terapeutas são mobilizados pela identidade de sofrimento do cliente e passam a falar de si mesmos, afastando -se da sua missão que é ouvir e cuidar do outro. alguns vão mais além e tentam impor a sua visão do mundo e suas defesas miasmáticas, indicando soluções que podem ser válidas para si mesmos, porém não para aquele cliente. O Terapeuta Homeopata deve resolver seus conflitos psicológicos e submeter-se a um tratamento homeopático com um colega de sua confiança, assim poderá ajudar mais seu cliente, com mais equilíbrio, maturidade e latência miasmática.

Exemplo:
1.Um Homeopata que tem a ansiedade de salvação de Chelidonius "inquietação e desconforto de consciência, sente que cometeu o pecado imperdoável e que estará eternamente perdido sem salvação", pode imaginar que a ansiedade de salvação que o cliente relata seja igual a sua, porém ao repertorizar o sintoma do outro percebe que é Agaricus " imagina-se na porta do inferno e que o cogumelo lhe comanda acair de joelhos e confessar seus pecados".

2. O Cliente Lachesis diz que se sente abandonada e o homeopata Aurum supõe que ela pode estar imaginando que perdeu o direito ao afeto dos amigos, que é o abandono de Aurum. O Terapeuta atento observa que a vivência da cliente corresponde a sentir-se fraca e infeliz, principalmente de manhã, quando ao acordar se sente abandonada e infeliz.
O sintoma do Homeopata interfere, desta forma, na percepção do sintoma semelhante ao seu relatado pelo cliente.

"ASSIM COMO O HOMEM PODE SER REFLETIDO NO ESPELHO, ASSIM O HOMEOPATA DEVE TER UM EXATO CONHECIMENTO DA NATUREZA HUMANA. O QUE É VISÍVEL DEVERIA PERTENCER AO SEU CONHECIMENTO COMO TODO MUNDO O FAZ, RECONHECENDO AS DOENÇAS PELOS SEUS SINTOMAS. TORNA-SE UM HOMEOPATA SOMENTE QUANDO CONHECE O QUE ESTÁ AINDA SEM NOME, INVISÍVEL E IMATERIAL, NÃO OBSTANTE, EFICAZ". 

Paracelsus - sobre como se tornar um verdadeiro médico.

Texto extraído do livro: Fundamentos da Homeopatia, Aldo Farias Dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário